O que é o Pilates Clínico?

Como você já sabe, a origem do Pilates remonta à época da Primeira Guerra Mundial e ainda nos campos de concentração, foi provada a sua eficiência clínica.

A técnica base do Pilates é a utilização do peso do próprio corpo e a resistência de molas (representada nos equipamentos e aparelhos) para a sua execução.

Esses exercícios exigem força, concentração, equilíbrio e também trabalha respiração e postura, impulsionando o praticante a lapidar sua percepção corporal e melhorar o condicionamento físico como um todo.

Mas… Pilates Clínico é a mesma coisa que o Pilates clássico? Mas ambos possuem fins terapêuticos, não? Então, qual é a diferença? Para que serve o Pilates clínico e como utilizar o método para promover reabilitação e tratar patologias?

Todas essas perguntas – e mais algumas outras – serão respondidas neste artigo.

 

O que é Pilates Clínico?

O Pilates Clínico é um recurso terapêutico que visa a reabilitação, a recuperação e melhoramento da mobilidade. Ela é utilizada por profissionais da fisioterapia e serve ainda para a prevenção de lesões.

Ora, pense em uma situação. Um idoso que mora no terceiro andar e em uma semana de manutenção, o elevador não está disponível. 

Dependendo das suas condições de mobilidade, força e flexibilidade, ele terá mais ou menos dificuldade em encarar essa semana sem elevador.

Se ele for um aluno de pilates clínico, seu corpo tem mais condições de mobilidade e segurança, mais força e equilíbrio.

Resumindo, ele terá menos chances de se lesionar por executar um movimento de forma brusca ou errada, mais equilíbrio e menos riscos de queda, além de um tônus mais fortificado.

 

Diferenças entre Pilates e Pilates Clínico

De forma geral, sabemos que o Pilates em si vai trabalhar resistência, flexibilidade e força, fazendo o que toda boa reabilitação faria. Porém, a modalidade do Pilates Clínico serve para tratar patologias específicas.

No Pilates Clássico, o método segue de forma muito fiel aos preceitos desenvolvidos pelo seu criador, Joseph Pilates.

No Pilates Clínico, no entanto, existem algumas adaptações e variações (até para permitir que os alunos consigam executar de forma segura os exercícios) e inclusão de acessórios.

Em suma, no Pilates Clínico, as experiências e estudos desenvolvidos na área da fisioterapia trouxeram inovações no método de Joseph, especialmente para os alunos mais debilitados.

Vale ressaltar que o Pilates Clínico mantém os princípios do Pilates Clássico, apenas havendo adaptações e adições em alguns exercícios.  

 

Principais patologias tratadas com o Pilates Clínico 

Com o Pilates clínico é possível tratar patologias de ordem reumática e neurológica além de contribuir com o pós-operatório e recuperação de lesões.

Dentre as patologias tratáveis com Pilates Clínico destacam-se: 

  • Hérnia de Disco
  • Lombalgia
  • Parkinson
  • Fibromialgia
  • Cervicalgia
  • Artrite e Artose

Mas, atenção: antes de iniciar qualquer tratamento com um aluno, verifique se ele está apto para realizar os exercícios. 

Faça uma avaliação detalhada de seu estado clínico, converse com ele sobre o local de maior intensidade das dores.

Não o force a fazer exercícios muito dolorosos para ele ou ela, mas incentive-o sempre a buscar se superar.

 

Dica Extra: como a rpg pode ser um bom aliado nas suas aulas de pilates

Sempre que se fala de Pilates Clínico, a RPG (aplicada aos conceitos atuais), aparece por tabela, na memória. Isso porque ambas as modalidades trabalham com controle corporal e postura.

As duas também são utilizadas para tratar problemas nas costas e desvios posturais, tais como escoliose, hiperlordose lombar e hiperlordose torácica.

Por isso, aliar as duas técnicas não é difícil e resulta em uma melhora considerável no desenvolvimento dos seus alunos.

A principal diferença entre Pilates Clínico e RPG é que, geralmente, a RPG (aplicada aos conceitos atuais), é recomendada para tratar lesões mais sérias.

Dessa forma, ao incrementar suas aulas de Pilates com RPG, você possibilita que seus alunos mais fragilizados tenham acesso a um tratamento mais completo e voltado para as suas necessidades.

 

O Pilates está crescendo como uma atividade não apenas voltada para fisioterapia, mas que melhora a qualidade de vida e aprimora os movimentos funcionais do corpo.

O Pilates Clínico, em consequência, vem crescendo cada vez mais em procura, como um complemento do próprio consultório médico.

Se seu Studio ainda não oferece essa modalidade ou você ainda não está habilitado para  trabalhar com ela, pesquise sobre o assunto.

O resultado será um Studio mais completo e alunos cada vez mais habilitados para os desafios motores do dia a dia. 

Ofereça mais qualidade de vida para seus alunos. Invista no Pilates Clínico!